quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

MST luta contra fechamento de escolas em SC


Por: Fábio Reis

Pais e alunos se manifestam contra fechamento parcial ou integral de escolas nos assentamentos em Abelardo luz, aproximadamente 150 pessoas estavam presentes na manhã desta quarta-feira (17) na GERED em Xanxerê SC representando as escolas, EEM Paulo Freire e EEM Semente da Conquista.

A GERED, no início do ano, notificou os coordenadores das escolas, relatando ter um numero muito pequeno de estudantes nas salas de aulas, propondo a paralisação de um turno. Segundo os coordenadores das escolas esse processo implica em mudanças no todo das escolas, que dependem do transporte das escolas municipais.

“ Há uma rotina diferenciada nas nossas escolas, já que muitos dos alunos moram a cerca de 30km e dependem do transporte das escolas municipais. Muitos desses alunos esperam as aulas darem inicio para se matricularem, tendo em vista esse fato, é quase certeza que o numero desses alunos irá aumentar ao retornar as aulas” comenta Edilaine Vieira representante do setor de educação do MST.

Edilaine relata ainda que existem mais de mil alunos nas escolas de ensino fundamental e é natural que esses jovens estudem nas escolas de ensino médio, que ficam próximas umas das outras e acredita que essa tentativa de fechar parcialmente as escolas pode levar ao fechamento completo das escolas ou de pelo menos uma delas no futuro.

Para o MST fechar escola é crime. A educação é um direito de todos e mesmo com números pequenos de alunos, não se pode negar esse direito a eles.

Para Irma Brunetto da direção do Movimento, houve uma luta muito grande para conquistar essas escolas, já que no início dos assentamentos em Abelardo Luz os alunos iniciaram as aulas em uma sala de madeira improvisada na sede da fazenda e para conquistar as duas escolas foi necessário mais de dez anos de luta.

Ao final da audiências, Davi Vargas, Secretário da GERED de Xanxerê assumiu o compromisso de não fechar as escolas, desde que, os diretores realizem as devidas justificativas. Nesse sentido, os pais e alunos permanecem prontos para dar continuidade a luta se for necessário.




quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Formatura de jovens emociona o XXX Encontro Encontro Estadual do MST-SC


por: Fábio Reis

200 jovens de diversos assentamentos de Santa Catarina terminam mais um circulo de formação.
Os jovens que participaram do projeto de olho na terra, um projeto que tem como parceria o ministério das comunicações, UFSC e o MST, realizaram o ato de formatura no sábado (16/01/2016), junto ao XXX Encontro Estadual do MST-SC, que aconteceu no assentamento 25 de julho no município de Catanduvas.

A atividade contou com representantes da UFSC e com a participação da coordenadora-geral de Infraestrutura para Inclusão Digital do MC, Eloá Mateus, que comentou sobre a importância do projeto na vida desse jovens, “O acesso e a formação são importantes para que esses jovens possam difundir esse conhecimento, se apropriar da tecnologia e usá-la para suas próprias conquistas”, afirma Eloá.

Irma Brunetto da Direção do MST, falou sobre o quanto esse projeto é significativo, não só na vida dos jovens, mas também na vida da comunidade como um todo, que o grande desafio agora é dar continuidade as atividades dos telecentros para que os jovens permaneçam engajados na organização dos assentamentos e das comunidades.

O projeto De Olho na Terra, teve início em 2011 no município de Rio Negrinho e em 2014 foi ampliado para mais 5 município do estado (Catanduvas, Abelardo Luz, Dionísio Cerqueira, Matos Costa e Correia Pinto). No ano passado se expandiu para a região sul, contando com 3 telecentros no RS e mais 3 no PR.

 Durante o período do projeto é realizado capacitação dos jovens através de oficinas que vai desde informática básica até edições de vídeos e construções de blogs.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Frente Brasil Popular é lançada no Oeste de Santa Catarina

Cerca de 500 pessoas participaram do ato em defesa de transformações profundas no país


 Por Fábio Reis

Na última sexta-feira (15). cerca de 500 pessoas participaram do lançamento da Frente Popular Brasil, na cidade de Chapecó, no Oeste do estado de Santa Catarina. Estiveram presentes representantes de diversos seguimentos da sociedade, como deputados, lideranças comunitárias e movimentos sociais.

Para o Deputado Federal Pedro Uczai, a frente popular é essencial para que a luta por democracia e conquistas de direitos se efetive.

"Essa elite de Chapecó não suporta que de cada 10 alunos da Universidade Federal da Fronteira Sul, 9 sejam da escola pública. Eles não incorporam pra si, porque não é deles. A Frente nos une nessa direção, contra os valores reacionários conservadores, contra o golpe e a favor da democracia. Não podemos deixar as ruas, temos que defender esse país que é nosso" afirmou o deputado Uczai.

 Durante o evento, a  Frente Brasil Popular ressaltou, por meio de manifesto, que seu objetivo é defender os direitos e aspirações do povo brasileiro, a democracia, outra política econômica, a soberania nacional e a integração regional. Ou seja, defender transformações profundas em nosso país.
"As forças democráticas e populares já demonstraram diversas vezes e voltamos a demonstrar neste momento, que sabemos lutar e saberemos fazer valer nossos direitos. Apoiaremos e participaremos da luta das categorias sociais que estão mobilizados em todo o país, no empenho para que se unifiquem, ganhem caráter nacional e se integrem às lutas gerais do povo brasileiro", salientou em trecho do manifesto. 



quarta-feira, 11 de novembro de 2015

MST-SC ocupa INCRA em São José

Por Fábio Reis

Representantes de todos os acampamentos do MST-SC ocuparam o INCRA em São José, município da grande Florianópolis, na manhã desta segunda-feira, cerca de 150 militantes ocupam o prédio do Instituto. Na tarde de ontem terça-feira (10) ocorreu uma audinêcia com o novo superintendente do INCRA, Fernando Lúcio Rodrigues de Souza, e ele se comprometeu em montar uma nova equipe para realizar as vistorias pendentes e agilizar o processo de assentamento de todas as famílias acampadas no estado. Os representantes dos acampamentos falaram para Fernando, sobre a grave situação em que se encontram as famílias acampadas no estado. As principais reinvidacações foram a não atuação do INCRA na obenção de terras para a Reforma Agrária e a não agilidade nos processos; até mesmo naqueles em que as areas já estão vistoriadas, afirma João Maria da coordenação estadual do Movimento.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

jornal sem terra sc 2ª edição

http://issuu.com/fabio353/docs/jstpadrao2edicao_9ae45bb2bab2cb/1?e=19497835/30829706

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Oficina de roteiro e direção em Aberlado Luz: jovens saem animados para a próxima etapa do projeto


No dia 15 de agosto aconteceu no Assentamento 25 de Maio em Abelardo Luz-SC, mais uma etapa do Projeto “ De Olho na Terra Estadual”, contando com a participação de cerca de quarenta e cinco jovens. O tema abordado foi “Roteiro e direção” com a contribuição do educador Fábio Reis.

Na parte da manhã o educador fez uma introdução ao tema e logo em seguida fomos coletar
imagens.O objetivo foi destacar os planos que são necessários para uma filmagem e há tarde
foi apresentada a seção de fotos com os planos e também o roteiro desenvolvido durante a manhã.

No final da tarde foi desenvolvido novas idéias com objetivo de fazer uma filmagem que venha
a contribuir com o acervo histórico da Brigada 25 de Maio. E os temas pensados foram: fogo
na ponte, histórico da rádio Terra Livre, relato sobre o Grupo de Teatro Vertente Teatral e filmagem sobre o preconceito que existe com os movimentos sociais. Há noite foi realizado um sarau “literomusical” e contou com a participação do Grupo de Dança Gaúcha, Herdeiros da Tradição e estavam presentes alguns pais e a comunidade em geral.

No dia 16 de agosto, pela parte da manhã, os grupos começaram a desenvolver o roteiro de
uma forma mais ampla, pensando espaços, planos e pessoas a serem entrevistadas. E para
encerrar o curso foi apresentado o material produzido até aquele momento.


Coletivo de Comunicação da Brigada 25 de Maio.


Agosto é o mês da Jornada Nacional da Juventude Sem Terra, mês encarado pelo MST como primordial para garantir que se converse com a juventude Sem Terra, mesmo sabendo que o trabalho segue como a luta segue nos demais períodos do ano. Nesse mês o Coletivo Estadual da Juventude esteve dialogando com jovens de algumas escolas nossas (do campo e que estão dentro de Assentamentos). O debate atingiu 4 escolas em três municípios, somando cerca de 350 jovens ao todo. Onde falamos sobre o MST, a respeito de nossa luta e nossa identidade. Sobre a necessidade de nos organizarmos enquanto juventude, nos Assentamentos e nas Escolas para suprir as demandas que ainda nos incomodam, coisas que ainda nos faltam. Foi um mês de aproximar o MST, da juventude Sem Terra, prosear a respeito da conjuntura, e de nossas ações.
 O mês acabou, mas a luta e formação da juventude segue construindo passos mais firmes.